Arquivo mensal maio 2020

Poradmin

Novo app da Google cria linha virtual de distanciamento social

Entre as recomendações para evitar contato e eventuais contaminações durante a pandemia do novo coronavírus, o distanciamento social é uma das mais importantes. Porém, você pode não saber exatamente qual é a distância recomendada, ou como medir isso no mundo real.

Pensando nesses riscos, a Google lançou um novo experimento para dispositivos móveis que usa Realidade Aumentada (AR) para que você respeite o seu espaço e o dos outros. O nome dele é “Sodar”, provavelmente uma mistura entre os termos em inglês para “radar de distanciamento social”.

O funcionamento é bem simples. Ele usa a câmera do seu celular e “traça” linhas no chão que demarcam a distância de 2 metros entre você e as pessoas ao redor. Na medida em que você se movimenta, o raio é ajustado em tempo real — e a ideia é que você não precise mais dele depois de um tempo acostumado em ver a linha virtual.

O aplicativo é uma criação do Experiments with Google, uma equipe que cria serviços e aplicativos simples, mas divertidos, que servem mais como testes de tecnologia do que plataformas propriamente ditas.

Para acessar o Sodar, você não precisa fazer o download de nada. Basta acessar o site do experimento pelo navegador Google Chrome usando um aparelho com Android. Se preferir, é possível abrir a página no PC e escanear com o celular o QR Code disponibilizado. Vale lembrar que nem todos os modelos são compatíveis.

Fonte:Tecmundo

Poradmin

Nova atualização do Windows 10 causa bug em Inicialização Rápida

De acordo com o Windows Latest, a última atualização do Windows 10 está causando um bug que impede que ela própria seja instalada, o que trava todo o sistema do Windows Update.

A razão para a falha é o recurso chamado “Inicialização Rápida”, que armazena arquivos do sistema para acelerar a inicialização da máquina, após o equipamento ser desligado ou reiniciado. Esse recurso é bem útil, pois agiliza o uso do dispositivo, e fica ativado por padrão na maioria dos PCs e notebooks. O problema é que, em casos específicos, ele pode causar algum tipo de falha ou comportamento inesperado.

Na situação atual, a última atualização liberada para o Windows 10 requer que o sistema seja reiniciado por completo, para que o update seja processado. Como a Inicialização Rápida funciona como se fosse uma espécie de hibernação, a atualização não consegue prosseguir.

Microsoft já está ciente do problema e prometeu lançar uma correção o mais rápido possível.

No entanto, há uma forma de contornar a falha, e fazer com que o sistema do Windows Update volte a funcionar corretamente. Para isso, você precisa desabilitar a Inicialização Rápida.

Desabilitando a Inicialização Rápida

Para desabilitar o recurso que acelera a inicialização do Windows, abra o menu Iniciar e digite “Painel de Controle”. Clique nas “Opções de Energia” e escolha “O que os botões de ligar fazem”.

Na janela que surge, clique em “Mudar configurações que não estão atualmente disponíveis” e desmarque a caixa de seleção “Habilitar a Inicialização Rápida”.

Reinicie o PC e tente instalar a atualização novamente. Tudo deve ocorrer com sucesso. Depois de finalizado o processo, você pode voltar a habilitar a Inicialização Rápida.

Fonte:Tecmundo

Poradmin

Motorola One Fusion+ é confirmado para junho com Snapdragon 730

YouTube tem uma página dedicada a smartphones que oferecem a melhor experiência na plataforma chamada ‘Device Report’. Nela, a empresa lista o Motorola One Fusion+ e algumas de suas especificações. A novidade, no caso, é que o celular ainda não foi lançado.

A Motorola ainda não falou nada a respeito deste produto em específico, mas na página do YouTube ele é listado com lançamento para junho de 2020. De acordo com ela, o Motorola One Fusion+ será lançado com Android 10 e chipset Qualcomm Snapdragon 730.

A página também aponta que o celular tem tela de 6,5 polegadas com resolução 1080p. Na bateria, é citado que ele terá 5.000 mAh.

Como observado pelo GSMArena, a página do YouTube ilustra o Motorola One Fusion+ com a foto do Motorola Edge, anunciado em abril. Na foto do Motorola Edge, porém, a imagem é de um smartphone desconhecido, que potencialmente é o One Fusion+.

Primeira espiada

Na imagem do produto, é possível ver que ele tem quatro câmeras na traseira, sendo uma de 64 MP. O leitor biométrico dele também fica nesta parte, e na inferior é possível observar a porta USB-C e o conector de 3,5 mm para fones de ouvido (P2).

Na tela, não dá para enxergar nenhum furo para a câmera frontal, sugerindo que a Motorola possa adotar um mecanismo pop-up como no One Hyper.

Além dos botões de liga/desliga e volume na lateral direita, um quarto botão pode ser visto na imagem, mas sua função não está clara.

De acordo com o XDA Developers, o celular tem os dois números de modelo: XT2067-1 e XT2067-2. Sua tela teria 6,53″ (2340 x 1080p). Nas specs, o site reforça o chipset Snapdragon 730, 4 GB ou 6 GB de RAM e 64 GB ou 128 GB de armazenamento.

A câmera principal dele teria o sensor Samsung ISOCELL Bright GW1, de 64 MP. As cores do suposto Motorola One Fusion+ seriam ‘Cloud’ e ‘Sugarfrost’.

Fonte:Tecmundo

Poradmin

Primeiro conceito do iOS 15 tem detalhes minimalistas; confira

Design do sistema operacional reduz o tamanho de widgets e tem uma interface mais leve, apenas com os aplicativos mais acessados

Já vimos muitos conceitos e possibilidades para o iOS 14, mas algumas pessoas pensam além. É o caso do designer Roland Mészáros. Ele já pensou e divulgou sua visão de um possível design para o iOS 15.

Mészáros focou seus esforços na tela inicial do sistema e implementou um design minimalista. Para o designer, a enorme grade de ícones seria substituída por uma interface mais esparsa, apenas com os aplicativos realmente importantes e mais usados pelos donos de iPhone. No topo da tela, um pequeno ícone de previsão do tempo e um relógio, bem parecido com o que vemos no Android.

Alguns outros elementos da interface também sofreram alterações na projeção do designer. Os ícones de nível de bateria e sinal de Wi-Fi tornaram-se circulares. A Siri, assistente de voz da Apple, teve sua área de atuação restrita ao topo da tela, deixando o resto da interface visível, assim como a notificação de chamadas – um pedido que os usuários de iOS fazem há muito tempo, e torcem para que se torne realidade na versão 14 do sistema operacional.

O conceito de Mészáros, no geral, é bastante simples, até por ser um design minimalista, mas conta com um visual bastante agradável. Claro que ainda é muito cedo para dizer algo sobre o iOS 15, mas os usuários do sistema operacional e fãs da Apple podem ficar esperançosos se a empresa seguir essa mesma linha.

Fonte: OlharDigital

Poradmin

Apple compra a NextVR e avança em direção à realidade virtual

Startup californiana transmite eventos ao vivo, como esportes e shows, para dispositivos de VR da Sony, Facebook e Lenovo

Apple confirmou na quinta-feira (14) sua terceira compra do ano, a startup NextVR, especializada em transmitir eventos ao vivo, como esportes e shows, para dispositivos de realidade virtual

Embora não tenha divulgado o valor da compra, o site 9to5Mac informou, em abril, que a Apple estava negociando a aquisição por cerca de US$ 100 milhões (ou R$ 583 milhões, na conversão direta).

A compra pode ajudar a Maçã no desenvolvimento de seus próprios óculos de realidade aumentada e virtual. A NextVR já fornece sua tecnologia para outras empresas, incluindo a Oculus, do Facebook, e dispositivos da Sony, HTC e Lenovo.

O site da startup californiana já foi substituído por uma mensagem de agradecimento, dizendo que está “caminhando em uma nova direção”. Questionada sobre a aquisição, a Apple deu sua declaração de praxe, de que compra pequenas empresas de tecnologia de tempos em tempos e geralmente não discute seus objetivos ou planos. 

Fonte: OlharDigital

Poradmin

Microsoft revela PCs compatíveis com novo Windows 10; o seu está na lista?

Microsoft divulgou a lista das CPUs que serão suportadas pelo Windows 10 2004 (grande atualização de maio) em máquinas de fabricantes OEM, mas parece que a companhia pode ter cometido um equívoco. Isso, porque os novos processadores móveis Athlon da série 3000 ficaram de fora do suporte. Esses chips são destinados a notebooks e foram lançados pela AMD no dia 6 de janeiro deste ano.

Windows 10 2004: suporte a novas CPUs

Como era de se esperar, a Microsoft atualizou a lista de processadores que serão suportados pela nova versão do Windows 10, incluindo os modelos das gerações mais recentes que ainda não foram lançadas, como os AMD Ryzen da série 4000.

As máquinas que saírem de fábrica com o Windows 10 2004 pré-instalado deverão usar os modelos das linhas de processadores listadas abaixo, incluindo os modelos de gerações anteriores.

Observando a lista da Microsoft, podemos perceber que os Athlon 3xxx ficaram de fora do suporte. Essa linha conta com dois modelos de processadores para notebooks de baixo custo: são o Athlon Gold 3150U, com 2 núcleos e 4 threads, e o Athlon Silver 3050U, com 2 núcleos e 2 threads. Ambos têm TDP de 15 W e possuem gráficos integrados Radeon.

Fonte:Tecmundo

Poradmin

Você está profissionalmente pronto para um futuro repleto de IA?

Estamos em um caminho sem volta. O uso da Inteligência Artificial em diversos segmentos já é notável e irreversível em vários sentidos. Porém, essa não precisa ser uma notícia assustadora – seja você um membro da resistência contra uma “Skynet”, seja você um profissional que está com medo de perder o emprego para um “robô”. Na verdade, é perfeitamente possível surfar nessa onda e ainda sair por cima da crista.

De acordo com dados do instituto de pesquisa IDC, a receita mundial proveniente de áreas ligadas a Inteligência Artificial ultrapassará a marca de US$ 46 bilhões em 2020. Isso significa que estamos falando de um campo que está em grande expansão e que deve remunerar muito bem os profissionais ligados a essa área.

No passado, era natural associar as novas tecnologias com a subtração de empregos no mercado de trabalho. Hoje, porém, entende-se que especialidades, como a Inteligência Artificial, é capaz de criar novos postos trabalho em uma proporção maior do que os elimina. Porém, como as habilidades para se trabalhar com IA são específicas e mudam constantemente, é preciso estar preparado para essa nova demanda do mercado.

Como estar profissionalmente preparado para o futuro

A chave para o sucesso profissional em um futuro em que a Inteligência Artificial é uma realidade não poderia ser outra: qualificação. É preciso estudar, especializar-se e buscar conhecimento para estar preparado para lidar com essa nova demanda do mercado.

Nesse sentido, há diversas alternativas. Neste artigo, queremos destacar a solução que a Microsoft preparou especialmente para aqueles que buscam um roteiro de aprendizagem estruturado e preparado para o futuro.

AcademIA é a plataforma da Microsoft que tem por objetivo treinar desenvolvedores, estudantes e interessados na área de Tecnologia. Do nível básico ao avançado, esse roteiro permite aprender vários aspectos importantes de uso e implementação de soluções com Inteligência Artificial.

O método é dividido em etapas e possui várias horas de aula disponíveis totalmente em português. Isso demonstra a preocupação da Microsoft em atender especificamente o público brasileiro, já que este é um mercado grande e que fornece profissionais para diversos países. O foco, obviamente, são os produtos e soluções da empresa, mas é possível obter conhecimento amplo a respeito da IA e sua relação com o mercado.

Alguns dos módulos disponíveis

Se você ficou interessado, recomendo fortemente que visite a página da AcademIA para conhecer todos os módulos e aulas disponíveis. Mas, se você ainda tem dúvidas, confira abaixo algumas opções de especialização que você vai encontrar por lá:

  • Introdução à tecnologia de IA para líderes de negócios – (1 h 31 min – 2 Módulos)
  • Definir uma estratégia de IA para gerar valor de negócios – (5 h 34 min – 7 Módulos)
  • Descubra maneiras de promover uma cultura pronta para IA em sua empresa – (3 h 22 min – 5 Módulos )
  • AI Business School para educação – (8 h 51 min – 11 Módulos)
  • AI Business School para o governo – (8 h 54 min – 11 Módulos)
  • AI Business School para serviços financeiros – (8 h 45 min – 12 Módulos)
  • AI Business School para manufatura – (8 h 41 min – 12 Módulos)
  • AI Business School para atendimento à saúde – (8 h 40 min- 12 Módulos)

Por que aprender sobre IA?

Se a possibilidade de maiores ganhos financeiros não atrai você, saiba que existem outros motivos para se interessar pela Inteligência Artificial. Com a chegada dessa tecnologia, não somente os postos de trabalho relacionados a TI serão impactos, mas todos sentirão o efeito da atuação da IA – em maior ou menor grau.

Mais de 50% dos empregos de hoje exigem alguma habilidade relacionada a tecnologia e especialistas dizem que esse percentual aumentará para 77% em menos de uma década. Ou seja: aprender sobre alguma área da tecnologia – e a Inteligência Artificial é apenas uma delas – é uma ótima alternativa para se manter atualizado no mercado de trabalho.

Se esse é o seu objetivo e sua intenção, recomendamos que visite a AcademIA da Microsoft para conhecer as opções de curso disponíveis. Esse é um ótimo ponto de partida e também uma ótima solução para você que já tem noções básicas sobre o assunto.

Fonte:Tecmundo

Poradmin

Plataforma para identificar aglomerações já é usada por 12 estados

De acordo com o SindiTelebrasil, até segunda-feira (11), 12 estados e 14 prefeituras aderiram à plataforma criada pelas operadoras de telefonia ClaroOiVivo e TIM para auxiliar na indicação de locais que não respeitam as medidas de isolamento propostas para o combate da pandemia do novo coronavírus.

A ferramenta, que fornece os dados a partir de mapas de calor, é resultado de uma parceria entre as operadoras e a ABR Telecom, e funciona sob coordenação do SindiTelebrasil. O acesso é gratuito e fornece estatísticas sobre a concentração de pessoas nos locais.

Atualmente, a plataforma é acessada pelos estados de Alagoas, Amapá, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

As prefeituras que usam o sistema são: Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Campinas (SP), Campos dos Goytacazes (RJ), Florianópolis (SC), Juiz de Fora (MG), Macapá (AP), Maceió (AL), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de janeiro (RJ), Salvador (BA), Santo André (SP) e Teresina (PI).

Os dados são compilados de forma conjunta e anônima, sem identificar as pessoas individualmente. O que o sistema faz é mostrar a quantidade de celulares conectados por antena de cobertura. As informações mostradas sempre se referem ao dia anterior ao da consulta. Além disso, há garantias de que o serviço não pode ser manipulado e nem ter sua condição de anonimato revertida.

Acesso às informações

A plataforma pode ser acessada por administrações públicas após assinatura de dois documentos: Acordo de Cooperação Técnica (ATC) e Termo de Responsabilidade e Confiabilidade (TRC). Além disso, é necessário que os estados, capitais e cidades tenham mais de 500 mil habitantes, isso funciona como um pré-requisito para consultar as informações.

Apenas representantes das administrações terão acesso às chaves para entrar no sistema. Cada ente federativo pode ter, no máximo, cinco pessoas com acesso à plataforma. Cada um deles deve ser previamente cadastrado com nome, e-mail oficial, telefone, cargo e órgão que faz parte.

Segundo o SindiTelebrasil, os dados compilados pelo sistema têm como único objetivo auxiliar no combate à Covid-19 e seguem todas as legislações de segurança, incluindo a Lei Geral de Proteção de Dado

Fonte: OlharDigital

Poradmin

Samsung lançará seu próprio cartão de débito ainda neste ano

No quinto aniversário do Samsung Pay, serviço de pagamentos móveis e de carteira digital criado pela Samsung em 2015, a empresa anunciou que lançará seu próprio cartão de débito ainda neste ano em parceria com a fintech SoFi de São Francisco, nos Estados Unidos.

Embora ainda não tenham sido divulgados muitos detalhes sobre o novo cartão, a Samsung afirmou que ele será apoiado por uma conta de gerenciamento no celular de cada usuário. O objetivo dessa conta é ampliar o Samsung Pay e dar mais controle aos usuários sobre suas finanças diárias e suas vidas financeiras em geral.

Desde de seu lançamento, a Samsung estabeleceu inúmeras parcerias com grandes empresas financeiras para melhorar a experiência dos usuários com o Samsung Pay. Com isso, a empresa teve o primeiro serviço de pagamento móvel com suporte MST, além de também ser pioneira em oferecer recompensas aos seus usuários por transações feitas.

Em 2018, a Samsung lançou seu programa de reembolso que oferece até 12% de cashback em compras feitas em lojas parceiras. A adição de um cartão completa o portfólio do serviço, que já oferece pagamentos via NFC (Near Field Communication) e via MST (Magnetic Secure Transmission), além de ter um sistema de reembolso e seu próprio programa de recompensas, o Samsung Rewards.

Fonte: TecMundo

Poradmin

Anatel aprova uso de Wi-Fi nas frequências 6 GHz e 7 GHz

Novas faixas devem garantir redes menos congestionadas e melhorar a conectividade dos usuários

A Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel – aprovou, na semana passada, o uso de Wi-Fi nas faixas de frequência de 5,9 GHz e 7,1 GHz. Trata-se de uma medida importante para garantir a adequação do Brasil aos novos padrões de internet sem fio.

Atualmente, o país permite que dispositivos Wi-Fi operem nas frequências 2,4 GHz e 5 GHz. Quanto menor a faixa, maior o alcance do sinal. Por outro lado, pior é o desempenho. Com a decisão da Anatel, os roteadores poderão futuramente acessar redes menos suscetíveis a congestionamentos e com capacidade de processar um maior volume de dados durante as conexões.

Isso vai depender, no entanto, da integração do Wi-Fi de 6 GHz com a tecnologia do Wi-Fi 6. Vale lembrar que os dois termos descrevem coisas diferentes. O Wi-fi corresponde a evolução da tecnologia que promete mais velocidade e suporte a um número maior de dispositivos simultaneamente. Já o Wi-fi de 6 GHz configura apenas a nova frequência aprovada pela Anatel e órgãos reguladores de outros países.

A combinação desses dois recursos dará origem a um novo padrão de internet sem fio chamado Wi-Fi 6 E. A expectativa da Wi-Fi Alliance é que esse novo padrão possa beneficiar múltiplos setores da sociedade a partir do aprimoramento do suporte a serviços de realidade virtual e realidade aumentada, assim como streamings de conteúdo em alta resolução, videoconferências, entre outros.

O Wi-Fi 6 utiliza espectro não-licenciado, ou seja, não existe a necessidade de um operador da faixa, permitindo que qualquer usuário possa utilizar as faixas de frequência com seu próprio equipamento.

Regulamentação

O Conselho da Anatel estabeleceu um período de 90 dias para discutir questões técnicas e as condições de uso das frequências de 6 GHz e 7 GHz. Vale lembrar, no entanto, que União Internacional de Telecomunicações (UIT), órgão subordinado à Organização das Nações Unidas (ONU), prevê a discussão do uso da faixa de 7 GHz para a tecnologia 5G somente em 2023.

Para a agência, no entanto, as discussões no país devem continuar “a despeito de encaminhamento, em âmbito internacional, de estudo para eventual atribuição da faixa de 7.025-7.125 MHz para uso por serviços móveis (IMT), cuja previsão de conclusão é 2023”.

Fonte: Olhar Digital