Arquivo mensal julho 2021

Poradmin

Vulnerabilidade deixa senhas de administradores expostas nos Windows 10 e 11

Uma vulnerabilidade nos sistemas operacionais Windows 10 e Windows 11 está deixando as senhas de administrador expostas para usuários locais. Isso pode permitir que os outros perfis possam escalar suas permissões e conseguir privilégios de administradores. Na prática, isso dá acesso total ao sistema para todos os usuários de um mesmo computador.

De acordo com um usuário do Twitter identificado como Jonas Lyk, os dados do Gerenciador de Contas de Segurança do Windows (SAM) podem ser acessados por usuários com privilégios bastante limitados. Ao que parece, a Microsoft percebeu e reconheceu a vulnerabilidade, e publicou um resumo executivo em sua página de Vulnerabilidades de Segurança.

Segundo a Microsoft, essa nova vulnerabilidade é resultado da proteção inadequada das listas de controle de acesso em vários arquivos do sistema, que incluem o banco de dados SAM. A empresa observa ainda que uma pessoa não autorizada poderia usar a falha para executar um código personalizado para adicionar, alterar ou excluir dados de usuário.

A Microsoft conclui o documento observando que os usuários não autorizados precisam ter capacidade técnica para executar códigos, nos sistemas Windows 10 e 11, para poderem efetivamente tirar proveito da vulnerabilidade. Em breve, a Microsoft deve dar novas atualizações sobre a falha, mas ainda não há uma data para uma atualização que corrija a falha.

Falha localizada

Outros usuários do Twitter observaram que a falha existe apenas para sistemas que executam a build 1809 do Windows 10 e algumas versões do Windows 11. Esses outros usuários também observaram que, além de permitir o acesso aos dados do SAM, a vulnerabilidade também permite o acesso a determinados arquivos de sistema e de segurança.

Para que seja possível tirar proveito da vulnerabilidade, é necessário que o sistema tenha uma cópia do VSS da unidade do sistema. Esta cópia pode existir em decorrência de ações inadvertidas, como a instalação de um disco rígido de mais de 128GB seguida de uma atualização do Windows. Outra possibilidade é a adição de um formato de arquivo do pacote de instalação chamado MSI.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Apple admite erro para desbloquear o Apple Watch após atualização do iOS 14.7

A Apple afirmou em nota divulgada nesta terça-feira (20) que existe um bug – um erro – na versão iOS 14.7 que não permite o desbloqueio do relógio Apple Watch através do iPhone. Segundo a empresa, “um problema afeta a capacidade dos modelos de iPhone com Touch ID” de acessar o dispositivo, entretanto, a correção só virá na próxima atualização do software.

Para quem está enfrentando o problema, a gigante em tecnologia publicou uma solução alternativa, enquanto o reparo não vem.

“Se você tiver esse problema, basta digitar a senha diretamente no seu Apple Watch para desbloqueá-lo. Isso é necessário apenas uma vez, desde que você mantenha o Apple Watch no pulso. Se você esqueceu sua senha, é necessário redefinir o Apple Watch”, explicou a empresa em comunicado.

As pessoas que usam o relógio tecnológico da Apple conseguem conectar o dispositivo ao celular e, assim, ter as mesmas funções disponíveis. Quando o desbloqueio do iPhone está ativado e conectado com o Apple Watch, você possui duas formas de desbloquear o relógio: desbloqueando o celular ou digitando a senha numérica. Como medida de segurança, se o aparelho for removido do pulso, ele também é bloqueado.

Para usuários corporativos, no entanto, o bug pode dar um pouco mais de dor de cabeça, já que iPhones com um perfil Mobile Device Management (MDM) conectados ao Apple Watch exigem senhas alfanuméricas, ou seja, com letras, números e símbolos especiais – o que não é possível digitar pelo relógio -, descartando a primeira opção sugerida pela empresa.

Entretanto, a Apple também orientou o que fazer neste caso:

  • Peça ao administrador do MDM para remover o requisito de senha alfanumérica do seu iPhone;
  • Desemparelhe e apague seu Apple Watch;
  • Configure seu Apple Watch novamente.

Ainda segundo a companhia, “os administradores de MDM também podem adiar a atualização de iPhones supervisionados com Touch ID”, driblando o bug até o lançamento da próxima atualização, que soluciona esse problema.

A Apple lançou o iOS 14.7 na segunda-feira (19) e entre os principais destaques do novo sistema operacional estão a compatibilidade com as novas baterias MagSafe, anunciadas na semana passada, e a capacidade de combinar contas do Apple Card.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Google Fotos permitirá que usuários peçam imagens aos amigos

Google Fotos deve ganhar um novo recurso que permitirá pedir fotos aos amigos. A funcionalidade, que ainda está em desenvolvimento, será uma forma simples de reunir as memórias de eventos especiais ou familiares.

A informação foi revelada pela especialista em aplicativos Jane Machun Wong nesta quarta-feira (14). Por meio do Twitter, a popular leaker mostrou duas imagens da nova ferramenta de compartilhamento.

As capturas de tela apresentam um banner no topo do app da Google com a mensagem “Pedir Fotos aos Amigos”. Em seguida, o usuário é direcionado para uma tela com link personalizado que deve ser encaminhado para colegas e familiares.

Simplificando o compartilhamento

Aparentemente, o “destinatário” que receber o link deve usar a versão mobile do Google Fotos para enviar grandes quantidades de imagens ao “remetente”. Lembrando que o app está disponível para Android e iOS.

Sem dúvidas, a nova ferramenta será bem útil quando for necessário pedir fotos antigas para amigos e membros da família. Tal como, essa é uma maneira simples e criativa de montar um álbum compartilhado com imagens de um evento.

Por ainda estar em desenvolvimento, não há previsão da chegada do recurso ao Google Fotos. Entretanto, é possível que isso aconteça em breve.

Mais novidades do Google Fotos

Nos últimos meses, o Google Fotos recebeu vários recursos novos. O app ganhou uma busca de imagens mais intuitiva, novo editor de vídeos, suporte a Pasta Segura com senha e a possibilidade de salvar arquivos diretamente do Gmail.

Lembrando que a plataforma encerrou o backup ilimitado para todos os usuários no início de junho deste ano. Contudo, algumas pessoas ainda podem usar o armazenamento sem limitações.

Fonte:TecMundo