Arquivo de tag Windows

Poradmin

Windows 10 vai ganhar opção para ajustar a frequência da tela

Atualização vai dispensar o uso de utilitários proprietários da Nvidia, AMD ou Intel para fazer o ajuste

Windows 10 vai receber em breve uma atualização que permitirá aos usuários mudar a frequência de atualização da tela. Algo especialmente útil para notebooks e desktops “gamer”, que suportam frequências mais altas.

A frequência “padrão” de uma tela LCD é 60 Hz (ou seja, atualizada 60 vezes por segundo), mas nos últimos anos vários fabricantes colocaram no mercado telas que suportam 120 Hz, 240 Hz ou até mesmo 360 Hz. Quanto maior a frequência, mais “suave” é a movimentação das imagens no monitor. Mas no caso dos notebooks, também é maior o consumo de energia.

O ajuste ficará em Configurações > Sistema > Video > Configurações avançadas de tela. Com a atualização, que chegará “no final deste ano”, usuários não terão mais que usar utilitários específicos de fabricantes como a Nvidia, AMD ou Intel para realizar o ajuste.

Ajuste de frequência do monitor, breve no Windows 10. Imagem: MSPowerUser.

Sob medida para os gamers

Recentemente foi revelado que o Windows 10 ganhará outro recurso que promete agradar aos gamers: um gerenciador de tarefas otimizado para jogos, integrado à Xbox Game Bar.

A nova aba “Recursos” permitirá que você monitore quais aplicações estão exigindo mais do hardware do seu computador, ao mesmo tempo que analisa o desempenho dos jogos em execução e faz os ajustes necessários para melhorar a sua experiência. A ideia é que o jogador faça isso sem ter que fechar a sessão do seu game, modificando a performance em tempo real.

Em outras palavras, é o fim da combinação “ALT+TAB” ou “CTRL+ALT+DEL” para jogos, já que antes era necessário sair do jogo para executar o gerenciador e promover alterações, e só então voltar à partida. A novidade ainda não tem data de lançamento.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Atualização do Windows 10 causa problemas em notebooks Lenovo

Uma atualização do Windows 10 está causando problemas para os proprietários de notebooks Lenovo Thinkpad produzidos entre 2019 e 2020, como o Thinkpad X1 Carbon (modelos 20R1 e 20R2).

A atualização KB4566782, parte da “Patch Tuesday” de 11 de agosto, causa tela azul nos aparelhos e impede o uso da webcam para autenticação biométrica com o sistema Windows Hello. Além disso, podem surgir erros no gerenciador de dispositivos relacionados à Intel Management Engine e à câmera infravermelha dos aparelhos.

As telas azuis (BSOD, Blue Screen of Death ou “tela azul da morte”) podem ocorrer ao ligar o notebook, ao rodar o software Lenovo Vantage ou ao fazer uma varredura do sistema com o Windows Defender. A mensagem de erro na tela azul é SYSTEM_THREAD_EXCEPTION_NOT_HANDLED.

Segundo a Lenovo, o problema ocorre porque opção Windows Biometric Security no menu Security / Virtualization na Bios das máquinas foi ativada pelo usuário. Desativá-la impede que os problemas ocorram.

O site Windows Latest informa que, segundo a Lenovo, “o Windows ainda não implementa o software para esta opção da Bios, então ela não serve a nenhum propósito e pode ser desativada com segurança”.

Atualizar ainda é importante

Apesar de tudo, manter o sistema atualizado é importante. O pacote de atualizações da última Patch Tuesday corrige duas falhas críticas do Windows, ambas sendo ativamente exploradas por hackers.

A primeira delas foi chamada de CVE-2020-1380, e é relacionada a corrupção de memória no componente responsável pela execução de código JavaScript no Internet Explorer. Ela permite que um agressor execute código no contexto do usuário atual. Ou seja, se ele estiver logado no sistema como administrador, o código também será executado com privilégios de administrador.

Segundo a Kaspersky, que descobriu a falha, a CVE-2020-1380 está sendo explorada em um ataque chamado de “Operation Powerfall“, que foi detectado visando uma empresa na Coreia do Sul.

A segunda vulnerabilidade, chamada CVE-2020-1464, lida como a forma como o Windows valida as assinaturas de um arquivo, e permite que agressores ultrapassem medidas de segurança projetadas para impedir o carregamento de arquivos com assinatura incorreta.

Segundo a Microsoft esta falha está sendo ativamente explorada, e afeta múltiplas versões do Windows, incluindo o Windows Server 2008, 2008 R2, 2012, 2012 R2, 2016 e 2019, entre outras, além de várias versões do Windows 7, 8.1 e 10.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Falha de segurança no Chromium pode ter exposto milhões de usuários

Brecha no navegador de código aberto que serve de base para o Chrome, Opera e Edge foi corrigida na última atualização do browser, lançada em julho.

Poucas pessoas se preocupam ativamente em manter seus navegadores web devidamente atualizados. O que é um erro tremendo, já que o browser é a porta de entrada para muitos malwares que podem prejudicar seu dispositivo.

Pesquisadores da PerimeterX divulgaram nesta semana que uma falha em navegadores baseados no Chromium para Windows, Mac e Android poderia ter permitido que hackers contornassem totalmente as regras da Política de Segurança de Conteúdo (Content Security Policy, ou CSP) do browser. Essa brecha pode afetar navegadores ChromeOpera e Edge que não estejam atualizados.

Rastreado como CVE-2020-6519, o problema afeta as versões do Chrome 73 (de março de 2019) até 83 (de julho de 2020). De acordo com especialista em segurança digital Gal Weizman, alguns dos maiores sites do mundo estão expostos a essa vulnerabilidade, tais como Facebook, WellsFargo, Gmail, Zoom, Tiktok, Instagram, WhatsApp, Investopedia, ESPN, Roblox, Avoid, Blogger e Quora.

“Para entender melhor a magnitude desta vulnerabilidade – os usuários potencialmente afetados estão na casa dos bilhões, com o Chrome tendo mais de dois bilhões de usuários e mais de 65% do mercado de navegadores por um lado, e alguns dos sites mais populares da web sendo vulneráveis por outro lado”, afirma Weizman.

A mesma falha também foi destacada pelo Tencent Security Xuanwu Lab há mais de um ano, apenas um mês após o lançamento do Chrome 73, em março de 2019. Mas só foi corrigida quando o PerimeterX relatou o problema no início de março deste ano. Depois que o problema foi relatado ao Google, a equipe do Chrome produziu uma correção para a vulnerabilidade na atualização do Chrome 84 (versão 84.0.4147.89) disponibilizada em 14 de julho.

A CSP é uma camada extra de segurança que ajuda a detectar e mitigar certos tipos de ataques, incluindo Cross-Site Scripting (XSS) e ataques de injeção de dados. Com as regras de CSP, um site pode exigir que o navegador da vítima execute certas verificações que podem bloquear scripts específicos – projetados para explorar a confiança do navegador no conteúdo recebido do servidor.

Este é um dos principais métodos usados pelos sites para impor políticas de segurança de dados e evitar a execução de scripts maliciosos. Por isso, um desvio de CSP pode colocar os dados do usuário em risco. A falha descoberta pela Tencent e pela PerimeterX contorna o CSP configurado para um site simplesmente passando um código JavaScript malicioso na propriedade “src” de um elemento HTML iframe.

Weizman observa que alguns sites protegidos por CSP, como Twitter, Github, LinkedIn, Google Play Store, página de login do Yahoo, PayPal e Yandex não foram considerados vulneráveis ao CVE-2020-6519, “pois estes implementam CSP usando ‘nonce’ ou ‘hash’, e por isso adicionam uma camada de segurança que é implementada no lado do servidor e também no lado do cliente”.

Porém, o especialista destaca que uma vulnerabilidade em um mecanismo de segurança que é considerado confiável por muitos sites para aplicar políticas mais rígidas em scripts de terceiros pode ter vastas implicações. “Alguns dos maiores sites dependem de CSP para fazer cumprir sua política e isso pode dar uma falsa sensação de segurança ao rodar scripts de terceiros”, completa Weizman.

O alcance da vulnerabilidade ainda é desconhecido, mas usuários devem atualizar seus navegadores para a versão mais recente o quanto antes, para se proteger contra tal execução de código. Administradores de páginas, por sua vez, devem usar os recursos nonce e hash do CSP para aumentar a segurança.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Windows 10 poderá rodar apps Android a partir do “Seu Telefone”

Uma atualização do Windows 10 vai permitir que o sistema rode apps Android facilmente, como se fossem programas nativos. A integração é feita por meio do app “Seu Telefone”, incluído no SO da Microsoft. Basicamente, o Seu Telefone espelha a tela do smartphone na tela do PC e, a partir do update, vai permitir que o usuário interaja com os apps do celular usando o teclado e o mouse.

Apps Android e Windows lado a lado

O recurso será especialmente útil para alguns apps porque a integração vai incluir a possibilidade de fixá-los no menu Iniciar e na Barra de Tarefas. Os apps serão abertos em uma janela à parte do Seu Telefone e vão funcionar juntamente com o atalho ALT + Tab do sistema operacional.

Com o anúncio do Galaxy Note 20, a Samsung prometeu que será possível executar vários apps Android ao mesmo tempo, a partir do PC. Recurso que a companhia deve estender a outros aparelhos posteriormente.

Parceria ente Microsoft e Samsung

Devemos ressaltar que o recurso é uma parceria entre as gigantes Microsoft e Samsung, o que significa que ele só irá funcionar em aparelhos da sul coreana, principalmente os que rodam a partir do Android 9 Pie e foram lançados a partir de 2018.

Para testar a funcionalidade, o usuário precisa fazer parte do programa Insider, já que o recurso foi lançado somente em versão de testes.

Outra informação importante é que, neste momento, vários apps ainda não são compatíveis com o recurso. Portanto alguns deles não respondem aos comandos do teclado e mouse, enquanto outros apresentam somente uma tela escura ao serem abertos. Outros até funcionam, porém, o som é reproduzido no smartphone ao invés de usar o áudio do PC.

Fonte:TecMundo

Poradmin

Novo erro trava Windows 10 se você abre e fecha notebook várias vezes

Microsoft identificou um novo erro no Windows 10, desta vez causado por um componente de gerenciamento de memória do sistema operacional.

A falha é um erro no sistema que causa o travamento do Desktop Windows Manager (DWM), um gerenciador de janelas da Área de Trabalho que ajuda na renderização de elementos visuais e de animação na tela especialmente em monitores de altas resoluções.

De acordo com a Microsoft, o erro vai desde bugs visuais nos ícones da Área de Trabalho e falhas nos efeitos 3D até uma tela escura que obriga você a reiniciar o aparelho manualmente.

Não é tão simples

Segundo o site Bleeping Computers, dispositivos de todas as versões do Windows 10 com telas 4K são os aparelhos afetados. Entretanto, boa parte da comunidade pode ficar tranquila, pois o erro é relativamente difícil de ser replicado por usuários.

Ele aparece sob condições bem específicas, como se você abre e fecha repetidamente a tampa de um notebook enquanto vê um vídeo com o computador conectado a um monitor de alta definição. Nesse caso, o sistema deve estar configurado para que a imagem não suma da tela se você faz o movimento no aparelho. Na outra situação, o usuário deve conectar e remover o cabo do monitor de uma estação com conectividade Thunderbolt 3 sob determinadas configurações.

A empresa já está trabalhando em uma atualização que resolva a falha, que está localizada no gerenciador de memória de vídeo do DirectX. Por enquanto, não há previsão de chegada para essa correção.

Fonte:TecMundo

Poradmin

Windows 10: Menu Iniciar pode mudar de novo e ficar mais arredondado

Um dos mais tradicionais elementos do sistema operacional da Microsoft, o Menu Iniciar pode passar por mais uma reformulação gráfica em breve no Windows 10.

Segundo o site Windows Latest, a barra de atalhos, documentos e programas deve ganhar em breve uma alteração no visual que é bastante leve, porém indica uma possível direção das interfaces da empresa para o futuro. Quem entregou a novidade foi uma captura de tela oficial que ilustrava uma das explicações no portal Dicas da Microsoft.

A imagem mostra que o Menu Iniciar não mudará radicalmente depois da reformulação que começou a ser distribuída em julho deste ano. Porém, a barra de pesquisa, o Menu de Contexto (quando você clica com o botão direito em um ícone e a própria caixa em que um aplicativo se encontra quando você posiciona o mouse sobre ele estão arredondados.

Atualmente, essas bordas são todas retas, em um esquema de retângulos que é seguido desde o início da vida da interface Metro, apresentada junto com o Windows 8, em 2012.

A imagem pode ter sido exibida por acidente e, possivelmente, a função ainda está em fase de desenvolvimento pela equipe da Microsoft.

Fonte:TecMundo

Poradmin

Atualização do Windows 10 some com Paint, Wordpad e Bloco de Notas

grande update de maio (2004) para Windows 10 aparentemente removeu os clássicos Bloco de Notas, Paint e Wordpad dos PCs de alguns usuários. Fóruns de suporte da Microsoft estão recebendo relatos e reclamações sobre a ausência dos apps nativos presentes há décadas no sistema operacional da Microsoft.

Curiosamente, a ausência desses aplicativos não parece ser um problema, mas uma decisão da companhia. O trio pode ser reinstalado dentro de um dos menus do app de Configurações, onde será baixado e reinserindo na máquina manualmente. Evidência esta que indica que a companhia pretende remover os programas em algum momento.

Para programadores e até gamers de PC, o Bloco de Notas exerce uma função crucial: ser um software de edição de texto limpo e de fácil acesso. Nele podem ser feitos pequenos ajustes em códigos, assim como modificar arquivos para realizar pequenos ajustes em games.

Os demais — Wordpad e Paint — foram ferramentas muito populares no passado, mas foram perdendo relevância para programas mais eficientes. Ainda assim, se sua ausência foi denunciada, os apps devem ter certa importância para uma parcela de usuários.

Para tê-los de volta no computador, você precisa entrar em Configurações > Aplicativos > Recursos opcionais. Essa aba permite que você busque pelo app que estiver faltando e instalá-lo.

Se essa solução não parece apropriada — ou tema mais problemas na versão 2004 do Windows 10 — também é possível restaurar o sistema operacional para a versão 1903, esta com todos os programas conhecidos e sem os problemas encontrados recentemente. Neste caso, vá em Configurações > Atualização e Segurança > Recuperação para começar o processo.

Fonte:TecMundo

Poradmin

Windows 10 ficará mais seguro e rápido com a tecnologia KDP

Esta semana, a Microsoft deu detalhes de uma nova tecnologia que vai deixar o Windows 10 mais seguro, chamada Proteção de Dados do Kernel (KDP, na sigla em inglês). Como o nome indica, o recurso vai tornar partes do kernel do sistema inacessíveis para modificações provenientes de softwares mal intencionados.

Como funciona o KDP

Com o recurso do KDP, a Microsoft vai fornecer aos desenvolvedores, acesso a APIs que lhes darão a possibilidade de designar partes do kernel do Windows como seções que tenham apenas a permissão de leitura.

A equipe responsável pelo kernel do Windows 10 explicou que há casos em que os invasores usam drivers assinados vulneráveis para atacar estruturas de dados de políticas do SO, e instalam drivers não assinados e com código malicioso. O KDP vai garantir que as estruturas de dados de políticas fiquem seguros contra modificações, uma vez que ficarão disponível apenas “como leitura”, impedindo que malwares corrompam a memória do sistema.

A tecnologia foi criada com foco em segurança, mas também vai ajudar a aprimorar aplicativos antifraude e os de gerenciamento de direitos digitais (DRM).

Além da segurança

Além do benefício principal, o KDP traz vantagens secundárias para os usuários do Windows 10, como:

  • Melhorias de desempenho – Liberação de recursos do sistema ao eliminar a necessidade de determinadas checagens de segurança periódicas;
  • Confiabilidade aprimorada – Facilita o diagnóstico de erros de corrupção de memória que não representam necessariamente vulnerabilidades de segurança;
  • Ampliação da segurança baseada em virtualização – Como o KDP funciona em paralelo com um recurso chamado de “segurança baseada em virtualização” (VBS, na sigla em inglês), a Microsoft espera uma maior adoção a essa tecnologia, que já é bem suportada em plataformas de hardware populares.

O KDP já está sendo testado no programa Insider do Windows 10, mas a companhia não deu previsão de quando ele será lançado em uma versão final do sistema.

Fonte:TecMundo

Poradmin

Falha no Office está sendo explorada para infectar computadores

Hackers estão explorando uma vulnerabilidade antiga do Microsoft Office, que já foi corrigida, para espalhar malwares entre os computadores não atualizados, de acordo com relatório divulgado na última terça-feira (30) pela empresa de segurança Menlo Labs.

Segundo a companhia, a falha em questão é a conhecida como CVE-2017-11882, que atinge o editor de equações do Office, ferramenta usada em fórmulas matemáticas. O bug afetou as versões Office 2007 SP3, Office 2010 SP2, Office 2013 SP1 e Office 2016, mas foi corrigido há quase três anos.

Apesar disso, a Menlo Labs afirma ter detectado pelo menos três campanhas de ataques explorando a falha, realizadas recentemente. Elas atingiram empresas dos setores de entretenimento, imobiliário e bancário, na América do Norte e em Hong Kong. No primeiro ataque, os criminosos usaram um documento RTF para redirecionar as máquinas a sites falsos, onde elas baixaram o trojan RAT.

á na segunda e na terceira campanhas, foi usada uma planilha do Excel para infectar os computadores vulneráveis com o RAT Agent Tesla e o RAT H-Worm, respectivamente. Este tipo de código malicioso possibilita acessar os PCs infectados remotamente, para monitorar os usuários, baixar e instalar arquivos, roubar informações pessoais, minerar criptomoedas e outras atividades.

Atualização elimina riscos

Conforme o diretor de Pesquisa de Segurança da Menlo Labs Vinay Pidathla, o fato de ainda acontecer a exploração da falha CVE-2017-11882 demonstra que muitas empresas estão utilizando o pacote de aplicativos da Microsoft desatualizado.

Para ele, a instalação dos patches de segurança disponibilizados pela fabricante, bem como a atualização do sistema operacional, são essenciais para evitar os ataques. Pidathla cita ainda a importância de ter profissionais especializados em segurança cibernética nas empresas para monitorar situações como esta, diminuindo os riscos.

Quem utiliza as versões do Office afetadas pela falha e ainda não atualizou o programa pode encontrar os arquivos de correção da vulnerabilidade no site da Microsoft.

Fonte:TecMundo

Poradmin

Novo menu Iniciar do Windows 10 começa a ser liberado hoje

No mês passado, a Microsoft revelou o design do novo menu Iniciar, que trará mudanças a fim de se integrar de forma mais harmônica com o tema escolhido para o sistema operacional. Agora, o novo Iniciar começou a ser liberado para testadores, nas versões do canal de desenvolvedores (previamente conhecido como “fast ring” – círculo rápido).

É interessante notar que a aplicação não virá por padrão na última build do Windows 10 lançado pela Microsoft, mas será liberado aos poucos para os testadores. Se você for um deles e não receber o novo Iniciar de imediato, terá que aguardar.

Mudanças sutis

Com o Windows 2004 (atualização de maio de 2020), a Microsoft aproveitou para lançar novos ícones para aplicativos do sistema e de terceiros.

O novo Iniciar, por enquanto, traz mudanças na parte visual, que visam uma melhor integração do menu com o tema aplicado ao SO. Isso pode ser percebido por meio do fundo dos ícones, tanto nos blocos dinâmicos quanto nos ícones da lista de apps. No primeiro caso, o fundo fica translúcido, se adequando ao tema (claro ou escuro); já no segundo caso, não há mais fundo por trás dos ícones dos apps que ficam na lista. Os ícones ficam diretamente sobre a cor do menu.

A Microsoft disse que essa será a configuração padrão, mas ela pode ser alterada de acordo com a vontade do usuário. Sendo assim, outras cores de fundo poderão ser aplicadas.

Alt + Tab renovado

Outra mudança introduzida no Windows build 20161, será em relação ao recurso Alt + Tab, que mostra as janelas dos apps utilizados e oferece a possibilidade de alternar entre elas.

A atualização do recurso fará com que cada aba do Edge apareça como uma janela. Dessa forma, além de alternar entre apps, o usuário poderá trocar de aba no navegador do Windows 10. Essa função poderá ser configurada para limitar a quantidade de abas que o usuário gostaria de ver no Alt + Tab, ou mesmo desabilitada.

Fonte:TecMundo