top of page

O que é Fediverso: conheça a nova geração de redes sociais

As redes sociais rapidamente se tornaram um dos aspectos mais transformadores da chegada da internet em nosso cotidiano: dos primeiros experimentos com salas de bate-papo, fotologs à chegada do Orkut, Facebook, e aplicativos modernos como o Instagram, Twitter e TikTok. Elas acompanharam a evolução da velocidade das conexões, da capacidade de processamento de nosso hardware e, principalmente, das expectativas e interação entre os usuários e o mundo virtual, com diversas consequências positivas - e algumas negativas - em nossas vidas.

  Para muitos críticos, no entanto, a realidade atual das grandes plataformas sociais faz parte de um crescente fenômeno de centralização da web. Aos poucos, a maior parte do conteúdo que criamos e consumimos online está localizado em websites de empresas como a Meta - responsável pelo Facebook, Instagram, Threads e WhatsApp - ou o X (antigo Twitter) atualmente em posse do empresário norte-americano Elon Musk. Para muitos, essa centralização torna os usuários dependentes das decisões dos proprietários e patrocinadores dessas redes sociais, e escândalos como vazamentos de dados, venda de informações pessoais privadas ou tensões eleitorais levantam preocupações quanto ao controle exercido por essas plataformas. Mas será que há alguma alternativa? Pode ser que sim, e a resposta está no Fediverso. Entenda.

Fediverso e ActivityPub permitem redes sociais descentralizadas

  O nome “Fediverso”, adaptado do inglês pela junção das palavras “Federated” e “Universe”, é um apelido para o conjunto de novas redes sociais que são capazes de se comunicar usando um novo protocolo de código aberto - o ActivityPub. Enquanto o conteúdo de uma rede social tradicional como o Facebook não é compatível com as contas de usuário e conteúdo de uma rede concorrente, como o X, em redes sociais que participam do Fediverso essa distinção deixa de existir.

  Agindo como uma espécie de “linguagem universal” para as redes sociais, o ActivityPub permite que cada servidor envie os dados e conteúdo de seus usuários e, em troca, receba tudo o que já foi enviado por outras plataformas. Redes sociais baseadas no Fediverso trazem diversas vantagens graças à natureza descentralizada: como o conteúdo é compartilhado livremente entre servidores independentes, é impossível acabar por completo com uma plataforma, assim, caso o proprietário tome decisões prejudiciais para seus usuários ou, como o que pode ocorrer com o X no Brasil, algum servidor seja bloqueado e só possa ser acessado através de uma VPN, basta que o usuário migre para outro e todo o seu conteúdo estará intacto. Além disso, o Fediverso permite a separação da plataforma e conteúdo, evitando que usuários sejam obrigados a utilizar a mesma rede social que seu amigo para ver suas publicações.

 

Proponentes do Fediverso comparam o sistema aos tradicionais endereços de e-mail: um usuário do Gmail pode enviar e receber e-mails para seu chefe que utiliza o Microsoft Outlook, sem restrições, e assim deveriam funcionar as redes baseadas em ActivityPub. Já críticos ao Fediverso apontam problemas como a confusão que a multitude de plataformas distintas e servidores independentes pode gerar nos usuários, além disso, conteúdo propagado no Fediverso pode se tornar eternamente disponível na internet - mesmo quando removido pelo usuário - levantando fortes preocupações quanto à privacidade, cyberbullying e conteúdo ilegal, embora propostas para solucionar este aspecto já estejam sendo debatidas e implementadas no código-fonte.

 

Alternativas já existem para as principais plataformas

Atualmente, o grande desafio das redes sociais baseadas no Fediverso está no relativamente baixo número de usuários ativos - especialmente em países como o Brasil, onde a língua inglesa ainda é uma restrição significativa. No entanto, os anos de 2023 e 2024 marcaram uma grande evolução na adoção das plataformas alternativas graças às controvérsias envolvendo plataformas como o Reddit, que em 2023 irritou seus moderadores e usuários ao anunciar mudanças restritivas em sua API para aplicativos de terceiros, aumento da quantidade de anúncios e monetização, e maior controle exercido sobre as comunidades públicas. Agora, durante o mês de Abril de 2024, o X (antigo Twitter) também enfrenta disputas com o Poder Judiciário brasileiro e corre o risco de ter seu acesso restrito no país, além de estar envolvido em outras polêmicas envolvendo contas falsas, algoritmos adulterados e propaganda eleitoral indevida. Essas e outras preocupações fizeram com que algumas plataformas do Fediverso se tornassem populares e, algumas, possuem servidores brasileiros com usuários ativos, são elas:

Lemmy:

Alternativa ao Reddit, o Lemmy já conta com mais de duzentos mil usuários ativos e, com auxílio dos criadores da comunidade brasileira no Reddit, um servidor em português com pessoas de diversos Estados do país e comunidades para esportes, música, jogos e outras atividades. Assim como sua inspiração, o Lemmy é uma plataforma de agregação de links - assim, usuários postam publicações em outros websites ou textos de autoria própria para criar discussões com outros usuários que podem comentar livremente.

 

Esse estilo de rede social se tornou popular graças ao sistema de “karma” que permite que usuários votem positivamente ou negativamente em cada comentário e publicação. Com isso, a qualidade do conteúdo da página principal tende a ser maior, e redes como o Reddit e Lemmy se tornam excelentes para pedir sugestões, buscar ajuda para solucionar problemas, discutir com pessoas fãs de um mesmo assunto e muitas outras atividades.

Mastodon:

O Mastodon se tornou rapidamente conhecido por ser uma das primeiras alternativas funcionais ao X, com o mesmo sistema de microblogs e feed de seguidores, mas trazendo vantagens como melhores controles para filtragem de conteúdo, ausência de conteúdo patrocinado, e maior interação entre os usuários. Algumas universidades e instituições governamentais já utilizam o Mastodon como sua principal ferramenta de comunicação.

Servidores brasileiros para o Mastodon já estão bastante consolidados e possuem atividade, especialmente durante períodos de instabilidade no X, e aplicativos para iOS e Android permitem o uso facilitado da ferramenta. No entanto, a rede ainda sofre com a falta de personalidades relevantes como artistas famosos ou perfis oficiais de empresas, e novos concorrentes como o Bluesky e Threads podem desacelerar a adoção do Mastodon, principalmente no Brasil.

PixelFed:

 Por fim, o Fediverso também conta com sua versão descentralizada do Instagram, uma rede social inteiramente dedicada à publicação de fotografias - o PixelFed. A rede social busca imitar os primórdios do uso do Instagram, oferecendo um feed inteiramente dedicado às fotografias de seus usuários e o uso de hashtags para encontrar fotos de um tema específico. Notavelmente, a atualização 2.0 da rede social incluiu suporte aos stories, assim como os encontrados no Instagram e WhatsApp, para quem gosta de publicar fotos corriqueiras que desaparecem após algumas horas.

  Apesar de suas vantagens, o protocolo ActivityPub ainda não foi capaz de conquistar um público grande o suficiente para competir com as principais redes sociais na internet. No entanto, isso pode mudar em breve, já que em resposta a novas limitações legislativas em mercados como a União Europeia, plataformas como o Threads e Bluesky já prometeram integração total com o Fediverso - ou seja, usuários de plataformas como o Mastodon poderão se conectar e interagir com usuários do Threads, potencialmente iniciando uma nova era onde o uso das redes sociais é mais descentralizado, independente e transparente para os usuários.


fonte: tecmundo

1 visualização0 comentário

댓글


bottom of page